Formação em Psicanálise na EPE

 

FORMAÇÃO EM PSICANÁLISE NA EPE 


Qual trajetória devo seguir para me tornar Analista da Escola de Psicanálise Estrutural?  

Na formação da EPE são propostas cinco atividades essenciais, de igual importância, e uma Prova-do-Júri, sendo esses os componentes essenciais da jornada do aluno, candidato à analista, na Escola de Psicanálise Estrutural: 

Sobre as cinco atividades propostas, são elas: 

1. Módulos Online 

2. Seminário Permanente 

3. Seção Clínica 

4. Cartel de produção textual 

5. Análise individual 

1. Módulos Online:  

Compostos por aulas gravadas do professor Arthur Mendes que abordam os conceitos básicos e intermediários da teoria e prática analítica com objetivo de preparar o aluno, candidato à analista, a frequentar as instâncias do seminário, seção clínica, cartel e divã, dispositivos esses que o habilitarão ao contato suficiente com o ato analítico. 

Não há ordem específica nem obrigatória para a aquisição das aulas, os módulos podem ser adquiridos individualmente e cada um tem o valor de R$149,00.


2. Seminário Permanente:  

Com o objetivo de manter a importância da transmissão e da manutenção teórica analítica para os clínicos e futuros clínicos praticantes, no seminário permanente são abordados conceitos lacanianos mais avançados desenvolvidos em obras de diversos analistas do Campo Freudiano e Lacaniano, alternados com conceitos de outras disciplinas que dialogam com a psicanálise, como a filosofia, a linguística e a literatura. As aulas são gravadas no momento da transmissão e ficam disponíveis para acesso posterior na plataforma da escola. 

Detalhamento: 

Valor: R$200,00 mensais. 

Periodicidade: duas vezes por semana 

Horários: terças e quintas-feiras às 16:00h 

Local: Sala Zoom Digital da EPE 

Seminaristas: Arthur Mendes e Analistas da Escola 

Coordenação do grupo: Carmen Consuelo


3. Seção Clínica: 

Com o objetivo de ampliar e desenvolver o raciocínio psicanalítico aliados à teoria e à prática clínica; a cada encontro, um analista (AP, AE e AME) membro do grupo faz o relato de um caso da forma mais detalhada possível, focando na biografia do analisando e na historicidade dos sintomas apresentados pelo relato clínico. Após a descrição do relato, o Mais-um sorteará a ordem da apresentação das apreciações*, que serão sustentadas oralmente pelos participantes/ouvintes. Ao final da última apreciação o Mais-um fará uma pontuação* e o sorteio do próximo analista a trazer seu relato de caso em data pré-determinada. 

*Apreciações: Críticas teórico-técnicas sobre o relato recém escutado. 

*Pontuação: Discurso sintético que visa fazer marca/letra. 

Modos de participação da seção clínica: 

1. Participante: Tem o nome incluído no sorteio, sustenta uma apreciação em todos os encontros e porta um compromisso de manutenção de frequência aos encontros e com os demais participantes. Para desligamento só é necessário avisar a coordenadora. 

2. Ouvinte: Não tem o nome incluído no sorteio, portanto não sustenta nenhuma apreciação e não detém nenhum compromisso de frequência ou participação nos encontros da Seção Clínica. 

Detalhamento: 

Valor:  R$25,00/encontro por participante (máximo 6 membros) 

            R$50,00/encontro por ouvinte (ilimitado) 

Periodicidade: Quinzenal 

Horários: segunda às 11:00h e quarta às 18:00h 

Local: Sala Zoom Digital da EPE 

Mais-um: Arthur Mendes 

Coordenação do grupo: Carmen Consuelo 


4. Cartel:  

São compostos por grupos de até 4-5 pessoas e pelo “Mais-Um”, que terá a função de “um a mais que baliza o princípio do cartel”, princípio esse que tem por objetivo a manutenção do laço social analítico e da prática analítica que será implicada e refletida através da produção dos pareceres elaborados pelos participantes. Estes, sugerem um tema ou um texto que gostariam de estudar e que será sorteado pelo “Mais-Um”, e a partir do texto estabelecido, todos deverão ler e produzir um parecer. O grupo encontra-se uma vez ao mês para ler e ouvir os pareceres de seus colegas. A ordem da leitura também é sorteada a cada encontro do cartel.

Detalhamento: 

Valor: R$20,00/encontro por participante (máximo 5 membros) 

Periodicidade: uma vez ao mês 

Horários possíveis: a combinar 

Local: Sala Zoom Digital da EPE 

Mais-um: Arthur Mendes 

Coordenação do grupo: Carmen Consuelo 


5. Análise Individual: 

Como o próprio nome já diz, trata-se da psicanálise em intenção e é composta pela análise individual do aluno com um psicanalista de sua escolha. 

Sobre a prática da Psicanálise e a Prova-do-júri:  

Quando julgar que é a hora, o candidato deve autorizar-se a iniciar a prática clínica, e será chamado de AP, ou seja, Analista Praticante, e no momento em que esse AP desejar provar à Escola que é um psicanalista, deve apresentar ao Júri-da-prova um artigo onde responde a três questões: 

1 - O que é um psicanalista? 

2- Para que serve a psicanálise? 

3- Discorra sobre o seu processo de análise e responda: como alguém se torna psicanalista? 
Sendo esse artigo aprovado pelo Júri-da-prova, composto pelo Diretor da Escola e mais três psicanalistas convidados, o candidato receberá o grau de AE (Analista da Escola), ou seja, de que é um psicanalista que passou pelas condições de aprovação da escola e seu júri. 

Sobre a gradação do aluno na jornada de formação : Os Graus da escola.  

Os graus são equivalentes a momentos da formação dentro da proposta contínua oferecida pela EPE, e não são “títulos” necessários para a prática da psicanálise no Brasil, que segue sendo uma atividade livre. Servem mais como fio condutor para a formação e orientar o praticante (aluno) em sua relação com a causa analítica: 

AP- Analista Praticante: É o grau do candidato a analista. É o nome dado à situação do praticante de psicanálise antes de passar pela prova do júri.

AE- Analista da Escola: É o grau do praticante de psicanálise que passou pela prova do Júri e comprovou ser um psicanalista para o Júri da Escola. 

AME- Analista membro da Escola: É o grau do praticante de psicanálise AE que conduziu a análise de um AP ao grau de AE. E comprovou ter ministrado mais de 2.000 horas de aulas em psicanálise. O relato da condução clínica e a comprovação da carga horária de aulas ministradas deverão ser enviados para o Diretor da Escola que emite monocraticamente o grau de AME. 

A carga horária mínima de atividades que cada aluno deve acumular para a primeira apresentação do artigo(prova) ao júri é de 520 horas de atividades que serão contabilizadas através do seminário, cartel e divã. 

A escola entra em recesso nos meses de Janeiro e Julho. 


Contato:  

contato@psicanalisecurso.com.br 

WhatsApp: (11) 97028-6411 – Carmen Consuelo - Gerente geral de operações da Escola.

Voltar ao topo